Páginas

Um retorno aos meus silêncios... nem tão verdes agora!

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

De Liberdade (fragmento)


O sol brilhava em todo o esplendor matutino, e o mar continuava batendo as ondas na areia e as gaivotas ainda a gritar. Porém a tranquilidade e a beleza do lugar tinham sido afetadas. Na beira da praia, várias pessoas quebravam o encanto da paisagem, os murmúrios sobrepujavam os dos pássaros.
A paz transparecia no semblante como se um grande peso lhe tivesse sido arrancado dos ombros. Era a única coisa que parecia fazer parte do todo: o corpo nu da moça... sentada na areia... finalmente livre.

A.Yunes